Em Curitiba, manifestantes fecham acesso ao Carrefour no bairro Parolin

11/21/2020

12:57:00 PM

Curitiba e RMC


Um grupo de cerca de 50 pessoas participa hoje de novo novo protesto contra o racismo na sede do Carrefour Parolin, em Curitiba. Eles fecharam a avenida Marechal Floriano Peixoto com carrinhos do supermercado. Policiais militares acompanham a ação, sem intervir.

Ontem, um grupo de cerca de 250 pessoas promoveu ato no local, no final da tarde. Com faixas, eles entraram pelo estacionamento e gritavam palavras de ordem. O supermercado então, fechou as portas. O ato de Curitiba foi convocado pelo coletivo Renato Freitas e CWB Resiste.

A morte de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro que foi espancado até a morte em uma unidade do Carrefour, em Porto Alegre, teve diversos atos marcados pelas redes sociais para protestar contra a violência que atinge a população negra no País.

Depois ainda fizeram um bloqueio em vias de acesso ao supermercado. Na noite de quinta (19), véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta (20), um homem negro, de 40 anos de idade, foi espancado no supermercado Carrefour, em um bairro da zona norte de Porto Alegre, segundo informações da Agência Brasil.

Os agressores, um segurança do local e um policial militar temporário fora de serviço (exerce apenas atividades administrativas e de guarda), foram presos em flagrante e podem ser enquadrados no crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Compartilhe